No.05 | 12.03.2021

Membro da 29ª Brigada Médica Chinesa em Zanzibar e um médico local da Tanzânia, 01/08/2019 [Xinhua]

Inscreva-se: O Boletim África será publicado todas as sextas-feiras em inglês, espanhol, português e francês.

GEOPOLÍTICA

História de 57 anos de intercâmbios e apoio médico chinês na África refuta acusações de “diplomacia da vacina”, segundo Washington Post

21 mil médicos chineses trataram 220 milhões de pacientes (48 países) e 130 instalações médicas foram construídas com cooperação chinesa (1963-2018), que também teve papel importante na luta contra malária, Ebola e Covid-19

Leia estudo sobre “Cooperação médica chinesa na África” aqui:
The Nordic Africa Institute, 2011

ECONOMIA

Projetos de infra-estrutura da China na África Oriental tendem a seguir regulamentos locais, mais do que diretrizes do governo chinês, diz especialista

Diferentes resultados na ferrovia queniana Nairobi-Mombaça (R$ 26,4 bilhões) e na ferrovia Adis Abeba (Etiópia) -Djibuti mostram que empresas chinesas se adaptam à orientação do país anfitrião sobre regulamentações comerciais, às vezes menos rigorosas que as chinesas

Leia estudo completo aqui:
World Development, 2021

Companhias chinesas na África trabalham para conciliar responsabilidade social corporativa com objetivos comerciais, mas diferenças culturais e políticas trazem desafios

 ⅔ das mil empresas analisadas pela McKinsey em 8 países (2017) ofereciam formação profissional e 89% dos funcionários eram africanos, mas pesquisas revelaram que imagem das firmas chinesas ainda precisa melhorar; 10 mil empresas chinesas investiram R$ 1,7 trilhão (2005-17)