pt Vozes Chinesas
No. 57 | 21.08.2022
Trabalhadores da construção civil em Shenzhen, província de Guangdong [Xinhua]
Estatais vêm garantindo a entrega de edifícios residenciais em Shenzhen
Shēn Wǎn Yī Bīng (深晚一兵)
Shen Wan Yi Bing é especialista em pesquisas de relações urbanas e investimentos imobiliários na área da Baía Guangdong–Hong Kong–Macau.

Contexto:

Um dos resultados da reunião de 28 de julho de 2022 do Bureau Político do Comitê Central do PCCh foi o de determinar a estabilização do mercado imobiliário sob o princípio de que "as casas são para viver, não para especular". Uma série de políticas será implementada de acordo com cada situação local para satisfazer as necessidades razoáveis de moradia das pessoas. Os governos locais são responsáveis por garantir a entrega de edifícios residenciais prontos para serem ocupados. Espera-se que o mercado imobiliário entre num ciclo de desenvolvimento mais saudável no segundo semestre deste ano, com a ajuda de ativos estatais.

Pontos-chave:

Em Shenzhen, as empresas estatais estão envolvidas em vários projetos imobiliários que estão à beira do colapso financeiro.

  • Em 30 de maio, a Peninsula Estate declarou que lhe faltavam os fundos para entregar um projeto de construção residencial. Todos os seus funcionários foram dispensados por seis meses. A partir de abril, a Nanhai Corporation Limited, a companhia que controla a Peninsula Estate, teve suas negociações na Bolsa de Valores de Hong Kong suspensas. Em 1º de agosto, a China Merchants Real Estate (uma das quatro principais estatais do mercado imobiliário) e a Peninsula Estate assinaram um "Acordo de Cooperação Estratégica sobre o Projeto Fase V da Península" para ampliar a cooperação na liquidação de passivos e aquisição de ações. Foi um passo chave para ajudar a Nanhai a superar a maré desfavorável.
  • A KAISA, outra empresa imobiliária privada, se viu envolvida em atraso nos pagamentos e má administração financeira, o que a forçou a encerrar um projeto do Fengming Water Bank no distrito de Baoan. A estatal Sinochem Capital forneceu apoio financeiro para que a KAISA retomasse as operações. A China International Trust Investment Corporation (CITIC) foi uma das principais credoras da KAISA, fornecendo 30 bilhões de yuans (R$ 22,7 bilhões) em 2016. Atualmente, a CITIC Urban Development & Operation assumiu quatro projetos da KAISA em Shenzhen, com um valor patrimonial de mais de 50 bilhões de yuans (R$ 37,9 bilhões).
  • Afetado por atritos comerciais, o ressurgimento da Covid-19, e a “maior chuva em um século” em Zhengzhou, a China South City tem sido ainda mais afetada em seu desempenho e liquidez. Em 31 de março de 2022, sua dívida total com juros era de 31,26 bilhões de yuans (cerca de R$ 23,7 bilhões), com um índice de 69,4% de dívida em relação ao capital. Em março, a China South City e a estatal UPDIS de Shenzhen SEZ Construction and Development Group lançaram projetos de renovação urbana no valor de 100 bilhões de yuans (R$ 75,8 bilhões).
  • As estatais aliviaram o risco de solvência a curto prazo e a pressão sobre a Peninsula Estate, KAISA, e China Cidade do Sul, desenvolvendo uma cooperação de projetos de maior qualidade e estabilidade econômica.

A Comissão de Supervisão e Administração de Ativos Estatais (SASAC, na sigla em inglês) do Governo Popular do Município de Shenzhen tem sido ativa em atividades comerciais importantes na China e tem melhorado sua carteira de ativos.

  • Na que foi a maior tentativa hostil de aquisição no mercado de ações do tipo A da China (composto apenas de empresas chinesas sediadas no país), em 2017, a Baoneng, uma empresa privada, tentou obter os direitos de administração da Vanke. Para resgatar a Vanke da especulação da Baoneng, a SASAC comprou 29,38% das ações A da Vanke, tornando-se o maior acionista. Em 2020, a SASAC investiu 25 bilhões de yuans (R$ 18,9 bilhões) na Evergrande através de seu Shenzhen Talents Housing Group, ajudando a Evergrande a superar sua crise de endividamento. A Shenzhen Zhixin New Information Technology, uma subsidiária da Comissão, adquiriu todos os ativos comerciais da marca Huawei's Honor (a marca de smartphones de última geração), protegendo-a de uma aquisição hostil. A SASAC também comprou 23% do Grupo Suning no valor de 14,8 bilhões de yuans (R$ 11,2 bilhões) para aliviar suas dificuldades imediatas de endividamento.
  • A SASAC de Shenzhen possui cerca de 4 trilhões de yuans (R$ 3 trilhões) em ativos. A Comissão e as estatais já se tornaram um fator importante para assegurar a estabilidade do mercado e da sociedade.
O significado da reedição da tese “Tigre de Papel” de Mao
Coleção ampla da história do Partido (党史博采)
Fundada em 1988, a Extensa Coleção da História do Partido é um periódico quinzenal que conta histórias sobre o Partido Comunista da China (PCCh). A cada mês, os dois números são divididos por assuntos: o primeiro número divulga principalmente documentação sobre figuras e assuntos importantes da história do PCCh a partir de uma perspectiva geral, multifocal e ampla. O segundo número é dedicado à pesquisa e estudos teóricos sobre a história do PCCh.

Contexto:

Após o bombardeio de Jinmen em 1958, quase uma década após a fundação da República Popular da China (RPC), Mao Tse Tung reiterou e aprofundou sua famosa tese do "tigre de papel" para uma audiência mais ampla. A tese foi publicada pela primeira vez numa entrevista de 1946, pouco antes das tropas do Kuomintang tomarem Yan'an, que naquela época era a "capital vermelha" do PCCh. Essa tese revigorou muito o espírito de luta da nação chinesa, tanto antes quanto depois da fundação da RPC, e hoje continua inspirando o povo chinês a permanecer confiante em sua luta contra o imperialismo liderado pelos Estados Unidos e a continuar corajosamente o desenvolvimento do socialismo.

Nota do editor:

O Bombardeio de Jinmen foi uma grande operação militar, projetada pelo próprio Mao, para reprimir a conspiração liderada pelos Estados Unidos para a independência de Taiwan em 1958. Essa operação testou a atitude dos Estados Unidos em relação à independência de Taiwan e mostrou que a proteção de Taiwan pelas forças americanas enfrentava limites e restrições reais. Esse ataque militar surpresa foi planejado com muito cuidado e mantido em sigilo com meses de antecedência. No dia do bombardeio, todas as comunicações por cabo na Ilha Jinmen foram interrompidas, e três generais de alta patente do Kuomintang se tornaram vítimas de guerra.

Pontos-chave:

  • Após o bombardeio de Jinmen, os Estados Unidos responderam imediatamente, emitindo uma declaração intimidadora que ameaçava o povo chinês com uma guerra. Mao, no entanto, permaneceu calmo e inabalável. Ele afirmou que o intervencionismo do Ocidente deveria ser detido não só na China, mas também em toda Ásia, África e América Latina. Segundo ele, a China deveria tratar o imperialismo como um tigre de papel, mostrar desprezo por ele estrategicamente, mas lidar com ele seriamente em nível tático.
  • Naquela época, os militares estadunidenses defendiam o uso de armas nucleares contra a China, enquanto seu aliado, a União Soviética, não queria se envolver na questão de Taiwan e hesitava fornecer tecnologia nuclear à China. Mao pediu ao Diário do Povo que publicasse suas declarações intituladas "O imperialismo e todos os reacionários são tigres de papel". O artigo dirigia seu apelo a todos os progressistas, marxistas e revolucionários, tanto na China como no campo socialista, para incutir neles mais confiança e determinação revolucionárias na luta contra o imperialismo. Mao compartilhou sua crença de que "o vento oriental prevaleceu sobre o vento ocidental" dentro da China e em todo o campo socialista internacional. Tratar o imperialismo conduzido pelos Estados Unidos como um tigre de papel constituiria uma condição espiritual indispensável para a vitória dos revolucionários internacionais.
  • A reiteração da tese do "tigre de papel" não só orientou a luta militar, mas também motivou a indústria nacional da China a se esforçar para superar o Reino Unido, já que esse foi um período de desenvolvimento crucial para a China, conhecido como o "Grande salto para frente". Liu Zhijian, então vice-diretor do Departamento de Política Geral do ELP, destacou o significado da "onda de estudo" que se seguiu à publicação do artigo de Mao. Ele testemunhou o fato de que a tese de Mao ajudou a quebrar a superstição e o medo que o povo tinha do imperialismo estadunidense. Zhou Enlai considerou a tese de Mao um documento extremamente importante; ele ordenou que o texto fosse colocado à disposição dos quadros em todos os níveis e do público chinês.

Inscreva-se para receber Vozes Chinesas. O resumo é publicado todos os domingos em inglês, espanhol e português.Baixe o PDF dos artigos completos (traduzidos automaticamente) deste número. As opiniões dos artigos não são necessariamente compartilhadas pelo coletivo editorial Dongsheng.

Siga nossas redes sociais: